Notícias - Capacitação / Publicado em 11/10/2017 às 10:44

Encontro proporcionou ação e treinamento para emergências

Cerca de 70 pessoas participaram de palestras e simulados em situações reais para aperfeiçoar o serviço

Por Diego Leonhardt

Os profissionais de emergência dos municípios de São Leopoldo, Ijuí, Nova Prata, Tramandaí, Caçapava do Sul, Esteio, Dom Feliciano, Butiá, Sapiranga e Bom Jesus tiveram dois dias de treinamento e adrenalina. Cerca de 70 pessoas participaram de palestras e simulados em situações reais para aperfeiçoar o serviço.

Encontro proporcionou ação e treinamento para emergências
Encontro proporcionou ação e treinamento para emergências

O encontro foi organizado pelo Núcleo de Educação em Emergências de Feliz que conta com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Brigada Militar, com o apoio da Prefeitura de Feliz.

 

O objetivo foi reavaliar os conhecimentos recebidos no primeiro curso de capacitação de 200 horas para profissionais do SAMU 192, com aulas teóricas e práticas, realizado em São Leopoldo, no início do ano.

Responsável por coordenar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no Estado, a Enfermeira Silvana Rita, saudou os participantes destacando a estrutura do serviço de segurança de Feliz. Participou também o Coordenador do SAMU de São Leopoldo, Roberto Tisca Bueno e a Coordenadora da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, Solange Sonda.

 

Autoridades locais como o Prefeito Albano Kunrath, o Vice, Nélson Martiny, o Secretário de Saúde, Fábio Krindges, a Diretora Técnica do Hospital e Enfermeira Responsável Técnica do SAMU Jaqueline Simon, o Comandante da Brigada Militar, Paulo Soares Cavalheiro, Gesner Araújo Sampaio, do Pelotão Rodoviário de Bom Princípio, o Presidente da Associação de Saúde Feliz, Orestes Gabardo, o Diretor Administrativo do Hospital Schalatter, Jaime Porto, e o Coordenador da Defesa Civil de Feliz, Valdir Comandulli, também estiveram envolvidos.

Simulados no lago e na ponte

Já na abertura, no dia 02, todos os envolvidos foram convidados para um aquecimento, com coreografias de danças regionais guiadas pela professora Sandra Ludwig. Antes disso os participantes foram recebidos com café da manhã recheado de produtos locais.

 

Ainda no primeiro dia os participantes tiveram uma palestra motivacional, com técnicas e brincadeiras. Após o momento teórico, foi simulado um acidente de submersão no qual cada equipe desempenhou suas atribuições. Bombeiros ficaram responsáveis pelo resgate aquático e o SAMU pelo atendimento pré-hospitalar.

 

Nesse simulado, duas vítimas estavam se afogando no meio do lado, uma delas inconsciente e outra consciente. Após as duas serem resgatadas, dentro da embarcação, foram encaminhadas até a margem do lado e entregues para o atendimento do SAMU.

 

Durante a tarde houve integração entre os profissionais, com ênfase na importância da contribuição individual para o grupo, sentido de equipe, solidariedade, humildade, e a busca pela qualidade.

 

A ação da tarde ficou por conta de um simulado na Ponte de Ferro. O local promoveu um atendimento em ambiente hostil onde o tempo, espaço físico e coordenação foram determinantes para o atendimento. Foi simulada uma colisão entre carro e moto, o condutor do veículo foi ejetado para fora do carro e o motoqueiro ficou caído na via.

Simulado resgate afogamento no lago do parque

Simulado na Ponte

Simulado de caos na RS 452

Após o café da manhã, no dia 03, foram realizadas oficinas, cada uma com tempo de 10 minutos. Nelas foram simulados acidentes com carro e moto, vítimas na pinguela, retirada de KED e uma pessoa ejetada de um carro depois de acidente.

 

No período da tarde, os profissionais tiveram palestra sobre a racionalização e organização das equipes de socorristas por meio do estabelecimento de prioridades, tanto no atendimento quanto no transporte até uma unidade hospitalar para tratamento definitivo.

 

Depois disso, o simulado de maior dificuldade foi realizado na RS 452, no trevo de acesso a Feliz. Nessa ocasião os profissionais bateram de frente com um atendimento a múltiplas vítimas, tendo que testar todos os conhecimentos absorvidos durante o período do encontro, de forma unida e sincronizada.

 

Para esta ação foi montado um cenário real em que três veículos se colidiram, o condutor do carro foi ejetado para fora e envolveu crianças dentro de um ônibus. Em outro carro estavam quatro pessoas presas nas ferragens.

 

No fechamento do encontro foram avaliadas todas as ações através da visualização das gravações de imagens aéreas feitas em cada um dos simulados.

description

Notícias

Mais notícias